Unimed atende 96 pessoas nos quatro primeiros dias de funcionamento do ambulatório de contingência em Lajeado

Superintendente executiva da Unimed VTRP, Rosilene Knebel revela que a dificuldade está "muito maior" nos casos mais graves da Covid-19.


0
Rosilene Knebel, superintendente executiva da Unimed VTRP (Foto: Divulgação)

A Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo (Unimed VTRP) atendeu 96 pessoas nos quatro primeiros dias de funcionamento do ambulatório de contingência, localizado junto à Universidade do Vale do Taquari (Univates). Na quinta-feira, foram 12; na sexta, 18; no sábado, 38; e no domingo, 28. O ambulatório é uma alternativa em apoio aos hospitais de Lajeado, Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires, que estão lotados devido à pandemia de coronavírus. As estruturas funcionam desde às 17h da quinta-feira (25), e atendem casos de baixa complexidade nestes três municípios. Nos três locais, foram atendidos, juntos, 250 pessoas nos quatro primeiros dias.


ouça a entrevista

 


 

A superintendente executiva da Unimed VTRP, Rosilene Knebel revela que a dificuldade está “muito maior” nos casos mais graves da Covid-19. “Em Lajeado, até tínhamos uma expectativa maior de atendimentos”, comenta.

Estes ambulatórios recebem clientes da Unimed atendidos nas emergências dos hospitais destes três municípios, e classificados como azul ou verde na triagem. O Ambulatório Unimed é exclusivo para consultas médicas. “Estamos oferecendo os atendimentos menos complexos. Ele é um apoio”, explica.

Rosilene informa que o ambulatório de contingência foi pensado para atuar durante dez dias — até o próximo fim de semana. Se a situação de lotação nos hospitais continuar, o ambulatório também será mantido.

A Unimed está oferecendo apoio aos hospitais, fornecendo estrutura. “Para Lajeado, no meio da semana passada, conseguimos cinco respiradores, com monitores e bombas de infusão. Na sexta-feira, conseguimos mais bombas de infusão. Nesta semana, chegarão máscaras de alto fluxo”, destaca.

 

As estruturas funcionam nos seguintes horários:

– Segunda a sexta-feira: 17h às 23h
– Sábado e domingo: 8h às 22h

Como Funciona

Lajeado

– Clientes devem se dirigir à emergência do Hospital Bruno Born. Após a triagem, as consultas médicas classificadas como não urgentes ou pouco urgentes (classificação azul ou verde) serão direcionados para a estrutura da Unimed VTRP para receber atendimento;

– O Ambulatório Unimed de Lajeado funciona na Av. Alberto Müller, 1151, Prédio 22 da Univates;

– Horário de atendimento: segunda à sexta, das 17h às 23h; sábado e domingo, das 8h às 22h.

Santa Cruz do Sul

– Clientes devem se dirigir às emergências dos hospitais Ana Nery e Santa Cruz. Após a triagem, as consultas médicas classificadas como não urgentes ou pouco urgentes (classificação azul ou verde) serão direcionados para a estrutura da Unimed VTRP para receber atendimento.

– O Ambulatório Unimed de Santa Cruz do Sul funciona no Núcleo de Atendimento, Rua Sete de Setembro, 561 (antigo Keller Niedersberg).

– Horário de atendimento: segunda à sexta, das 17h às 23h; sábado e domingo, das 8h às 22h.

Venâncio Aires

– Neste momento, a emergência do Hospital está fechada devido ao alto volume de atendimentos. Os clientes que necessitarem de consultas médicas presenciais não urgentes ou pouco urgentes devem se dirigir diretamente à estrutura da Unimed VTRP;

– O Ambulatório Unimed de Venâncio Aires funciona na Rua Reinaldo Schmaedecke, 1175;

– Horário de atendimento: segunda à sexta, das 17h às 23h; sábado e domingo, das 8h às 22h.

Casos suspeitos devem realizar consulta no PA Virtual 

Segundo a superintendente executiva da Unimed VTRP, 463 pessoas foram atendidas na última semana, em Lajeado, no Pronto Atendimento Virtual.

1- Clientes que estiverem com sintomas de Covid-19 devem fazer uma consulta em vídeo com o PA Virtual 24h Coronavírus Unimed (https://www.unimedvtrp.com.br/pavirtual);

2 – Após avaliação médica pelo PA Virtual, os profissionais fornecerão orientações sobre como proceder;

3 – Nos casos mais leves, a orientação é para que as pessoas fiquem em casa. Nos demais casos, os médicos indicarão se o cliente deve ir até o Ambulatório Unimed ou procurar atendimento hospitalar.

4 – Estas orientações são para clientes de toda a área de atuação da Unimed VTRP.

Orientações médicas também podem ser obtidas via telefone, pelo número: 0800 0517800.

Como funciona o protocolo das cores nos hospitais?

O método classificação por cores, o Protocolo de Manchester, classifica os pacientes com base em sinais e sintomas:

VERMELHO: EMERGÊNCIA

É destinada aos pacientes que se encontram em estado gravíssimo e com risco de morte, os quais necessitam de atendimento imediato, como quadros de queimadura em mais de 25% do corpo, problemas respiratórios, dor no peito relacionada à falta de ar, crises de convulsão, trauma cranioencefálico, tentativa de suicídio, parada cardiorrespiratória, hemorragias incontroláveis, entre outros.

LARANJA: MUITO URGENTE

Essa cor é para casos considerados muito urgentes e com risco significativo de morte. O tempo de espera aproximado é de até 10 minutos. Abrange casos, como arritmia cardíaca sem apresentação de sinais de instabilidade, cefaleia intensa com rápida progressão, dores severas, etc.

AMARELO: URGENTE

Abrange os casos urgentes de gravidade moderada com necessidade de atendimento médico, mas sem riscos imediatos. O tempo médio de espera é de até 60 minutos e classifica casos, como desmaios, dor moderada, vômito intenso, crises de pânico, hemorragia moderada, picos de hipertensão, alteração dos sinais vitais, entre outros quadros clínicos.

VERDE: POUCO URGENTE

A cor verde é para casos considerados menos graves. O tempo de espera pode ser de até 2 horas e abrange pacientes com dores leves, torcicolo, enxaqueca, estado febril sem a presença de alterações vitais, resfriados e viroses, náuseas e tonturas, hemorragia controlada, asma não diagnosticada como quadro de crise, etc.

AZUL: NÃO URGENTE

Por fim, a cor azul representa a classificação mais simples para casos que o paciente pode aguardar atendimento ou ser encaminhado para outra unidade de saúde. O tempo de espera pode ser de até 4 horas e envolve pacientes com queixas de dores crônicas, entre outros casos leves.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui