Uso de máscara passa a ser obrigatório a partir desta sexta-feira em Lajeado

Prefeitura vai distribuir máscaras à população de baixa renda em três pontos.


2
Foto: Divulgação

A partir desta sexta-feira (24), o uso de máscara caseira passa a ser obrigatório em Lajeado. Pessoas que circularem em espaços públicos e privados devem adotar a medida de prevenção visando reduzir os riscos de contaminação pelo novo coronavírus.

Em três pontos da cidade serão distribuídas máscaras à população de baixa renda que não tem condições de comprar ou de produzir sua própria máscara. O uso já estava recomendado desde a semana passada por meio do Decreto Municipal 11.529/2020 e a obrigatoriedade começa a valer na sexta-feira. As primeiras das 25 mil máscaras encomendadas pelo município serão colocadas para distribuição.

A partir de agora, será exigido o uso da máscara do tipo caseiro (prioritariamente de tecido algodão) em todos os espaços de uso comum, públicos e privados (como áreas condominiais ou em que haja compartilhamento com outras pessoas), incluindo as vias públicas e transporte de qualquer tipo (ônibus, táxi, aplicativo).

“Esta doença é ainda muito desconhecida e temos muito a aprender. Mas três ações podem ser feitas com segurança de resultado: o distanciamento social (pelo menos 1,5 metro de distância entre as pessoas), a higiene frequente de mãos (com água e sabão ou álcool em gel) e o uso de máscara. Esta é uma proteção, especialmente para quem é portador sem sintomas para evitar disseminar o vírus por meio de secreções para àqueles com quem esteja convivendo ou apenas circulando”, disse o titular da Secretaria de Saúde (Sesa), Cláudio Klein.

Caso não sejam acatadas as recomendações emitidas pelos órgãos de fiscalização, o infrator estará sujeito à aplicação das sanções previstas na legislação, inclusive civis e penais, dentre as quais as previstas para os crimes dos artigos 268 e 330, ambos do Código Penal, dispositivos estes que tratam, respectivamente, das infrações de medida sanitária preventiva e do crime de desobediência.

A ideia do uso de máscaras, após ter sido discutida pelo Grupo de Contingenciamento e Acompanhamento do Coronavírus – Lajeado, também motivou o lançamento de campanha “Máscara para todos”, promovida pela Prefeitura de Lajeado, Univates, Unimed e Unisc.

Três locais foram escolhidos estrategicamente para a distribuição das máscaras que estão sendo adquiridas por meio de um chamamento público: Farmácia-Escola e nos Postos de Saúde dos bairros Jardim do Cedro e Santo Antônio. Conforme a coordenadora da Atenção Básica da Sesa, Nilce Gemelli Lavall, serão entregues até duas máscaras por munícipe com cartão SUS atualizado e preferencialmente documento com foto. “Importante é evitar sair de casa, se for realmente necessário use máscara”, alerta.

Ela explica que como as máscaras serão entregues para a população vulnerável foram escolhidos os referidos três locais de distribuição. “A entrega será gradativa pois devemos evitar aglomerações e filas”, pondera.

Já empresas interessadas em fornecer máscaras podem se credenciar para entregar o produto. O valor a ser pago pela Prefeitura por cada máscara será de R$ 3,70.

Locais de distribuição

Farmácia-Escola

Endereço: Rua Júlio de Castilhos, 215 – Centro
Horário: 8h às 17h

Posto de Saúde Jardim do Cedro

Endereço: R. Octávio Trierweiler, 1.520 – Jardim do Cedro
Horário: 7h30 às 11h30 e das 12h30 às 16h30

Posto de Saúde Santo Antônio

Endereço: Av. Bernardino Pinto, 440, bairro Santo Antônio
Horário de atendimento: 7h30 às 11h30 e das 12h30 às 16h30

Importância da máscara

– A máscara cria uma barreira física que ajuda a evitar que gotículas que saem da boca de uma pessoa contaminada se espalhem no ar ou caiam em superfícies como mesas, cadeiras e outros locais.

– Desta forma, a máscara evita que pessoas sintomáticos exponham outras pessoas ao contágio.

– Muitas pessoas podem ser portadoras do vírus sem manifestar sintomas. Também nestes casos a máscara reduzirá as chances de contágio.

– Confeccione sua própria máscara, usando restos de tecido. Deixe as máscaras cirúrgicas para os profissionais da saúde.

– Lembre-se de sempre lavar as mãos com água e sabão, usar do álcool gel, manter distanciamento social e ambientes sempre limpos e ventilados.

– Fique em casa. A máscara não reduz a necessidade de manter o distanciamento social. Somente saia de casa se for muito necessário. Daí, saia usando a máscara.

– Grupos de risco, especialmente idosos, devem manter-se em casa sempre.

Como fazer sua máscara

Materiais

– Tecido à base de algodão. O mais indicado é o tricoline 100% algodão
– Faixas elásticas ou laços de cabelo
– Tesoura
– Máquina de costura ou agulha e linha

Passo a passo

1. Recorte dois retângulos de tecido, de 20 a 30 cm de altura por 18 cm de largura.

2. Costure uma camada sobre a outra e costure a borda inferior fechada.

3. Dobre uma borda lateral e comece a costurar o tecido para que a faixa elástica ou a presilha de cabelo fique dentro da dobra.

4. Depois de começar, puxe o elástico esticado e costure o resto da dobra, fazendo pelo menos 3 pregas na lateral. As pregas ajudam a máscara a se moldar melhor ao rosto, melhorando a proteção.

5. Repita do outro lado.

6. Certifique-se de passar a máquina várias vezes na parte inicial e final da costura (ou reforce a costura se fizer a mão), pois o elástico estará tensionado nesses pontos.

7. Em vez de elástico, é possível usar também tiras de pano que podem ser amarradas atrás da cabeça.

8. Em caso de dúvida, busque informações na internet. Há vários vídeos explicativos mostrando como fazer.

Higienização

– Ao final de cada dia de uso, ou dependendo da necessidade, é preciso higienizar a máscara

– Lave com água e sabão, passe por água fervente e deixe secar

– Use ferro de passar para finalizar a desinfecção

2 Comentários

  1. que bom que estão a fazer o uso agora ,e tanta informação desencontrada ,deveriam ter feito a obrigatoriedade antes do carnaval em todo o Brasil ,pois sabiam das consequências do vírus ao chegar no país ,e cada cidade deveria ter feito sua parte ,prefeitos e governadores ,ficaram sem saber o que fazer ,pois não tinha um líder que fornecesse uma direção a ser cumprida ,o vírus estava vindo desde novembro de 2019 ,mas as festas de finais de ano e carnavais eram mais importante para o lucro de muitos ,a morte e dor e lucro ,como sempre a interesse ,tudo e negócio no país das maravilhas ,e todos sabem que depois que passar essa pandemia ou seja lá o que for ,pouco muda porque não sabemos cobrar soluções de nossos governantes ,carnaval e futebol gera muito mais lucro que a saúde,segurança e educação do povo .

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui