Vacinação no Vale do Taquari começa entre hoje e amanhã, afirma presidente da Famurs

RS recebeu 341 mil doses do Imunizante contra a Covid-19 que serão distribuídos nesta segunda-feira (18).


1
Emanuel Hassen de Jesus, o Maneco, ex-prefeito de Taquari e presidente da Famurs (Foto: Voltaire Santos / Divulgação)

Uma cerimônia simbólica em São Paulo, que contou com a presença do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e de governadores, marcou, no começo da manhã desta segunda-feira (18), o início da distribuição de 4,5 milhões de doses da CoronaVac para os territórios brasileiros. O Rio Grande do Sul, segundo o governador Eduardo Leite, irá receber 341 mil doses, das quais 311.680 vão para os grupos prioritários da população em geral e 30.120 para indígenas, também considerados prioridade.

Após recebimento por parte do Governo Estadual, as doses são distribuídas para as Coordenadorias Regionais de Saúde. Conforme o presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Emanuel Hassen de Jesus (Maneco), a vacinação na região, que corresponde a 16ª Coordenadoria Regional de Saúde, começa entre esta segunda e terça-feira (19). “Esperamos que no máximo até amanhã comece a vacinação, começando pelos profissionais de saúde. O governador Eduardo Leite está em São Paulo para trazer as doces e fazer a distribuição”, relata.


OUÇA A REPORTAGEM


Sobre quantidades e cronograma de vacinação, Maneco relatou que ainda não há informações exatas, mas que receberá uma planilha com o número necessário para cada município ainda na tarde desta segunda-feira (18). “Depende de cada cidade, Lajeado provavelmente receberá um número maior de doses, por ter mais profissionais de saúde, mas todos os municípios já estão preparados para dar início a vacinação”, informa o presidente da Famurs. O momento é para comemorar, uma conquista esperada por todos desde o início da pandemia, segundo Maneco.

“Uma solução para nos tirar desse momento difícil que todos nós estamos passando, e depois de dez meses de pandemia está mais do que comprovado que infelizmente o único caminho para a imunização é mesmo com a vacina”, relata. O presidente também exaltou o trabalho realizado pela ciência. “Através da Fiocruz, instituto Butantan, que viabilizam para nós essa esperança, essa luz no fim do túnel”, destaca.

A expectativa agora, conforme o presidente, é para imunizar a maior parte da população o quanto antes. “Que a gente consiga retornar para nossa normalidade naquilo que é possível, pois obviamente as vidas e tempo perdido a gente não recupera mais”. Contudo, apesar do desejo, é preciso ter cautela, pontua Maneco. “É claro que é um processo longo, demorado, e até lá temos que cumprir todos os protocolos”.

Vacinação no Brasil

Ainda neste domingo (17) o Ministério da Saúde estabeleceu quantas caixas e doses da vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac ao lado do Instituto Butantan irão para cada Estado. São Paulo ficará com a maior quantidade de doses da CoronaVac: 1.349.200, seguido por Minas Gerais, com 561.120.

O Ministério da Saúde fará o transporte das caixas por meio das companhias aéreas Azul, Gol, Latam e Voepass às unidades federadas do país que necessitam do transporte aéreo para a chegada das doses. Cada estado fará a distribuição aos municípios junto com o Ministério da Defesa.

Cronograma de volta ás aulas

O cronograma do Goverdo do Estado do RS estabeleceu que a retomada das aulas nas escolas estaduais serão a partir do dia 8 de março, tendo os locais até o dia 31 deste mês de janeiro para terminar o ano letivo de 2020, que passou por mudanças devido à pandemia de coronavírus.

O calendário inicial prevê que no dia 8 de março voltem os alunos do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano). No dia 11, os alunos do 6º ao 9º ano retomam as atividades. E, no dia 15, os do Ensino Médio e Técnico. No mês de fevereiro, as escolas estarão fechadas. Conorme o presidente da Famurs, esse cronograma pode mudar com a chegada da vacina.

“Muda completamente o debate e a forma de análise de algo tão importante como é a volta as aulas, pois é possível estabelecer um cronograma mais detalhado, vamos debater isso em assembleia no dia 3 de fevereiro”.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui