“Verão impõe à Corsan um aumento natural de 25% no consumo de água”, afirma gerente da unidade de Lajeado

No total, Lajeado tem 500 quilômetros de rede de água.


0
Foto: Tiago Silva

A situação do abastecimento de água foi pauta da entrevista do programa Redação no Ar desta sexta-feira com o gerente da unidade da Corsan do município, Alexsander Pacico.

“O verão impõe à Corsan um aumento natural de 25% no consumo de água. Nós bombeamos aproximadamente 300 litros de água por segundo. A cada três segundos é um metro cúbico. O consumo é muito alto. Lajeado é muito grande, muito pujante. Então, isso impõe um desafio muito grande à Corsan”, ressalta.


ouça a entrevista

 


 

Pacico detalha o processo de coleta e tratamento. Na Rua Bento Rosa fica o recalque, um conjunto de bombas de alta potência responsáveis pela captação. Após, a água vem por uma adutora, passa por cima da BR-386 e vai para a estação de tratamento da Corsan no Bairro Hidráulica. O gerente explica que são feitas 20 análises por hora, 480 por dia.

Quando falta água, os problemas podem ser de duas naturezas: pontuais, como romper um tubo, e estrutural, quando o sistema está deficiente. Pacico cita que esse segundo é o que ocorre no Santo Antônio. O bairro tem um poço com vasão diminuída em função do alto consumo. Para resolver o problema, a companha trabalha na perfuração de um segundo poço.

No total, Lajeado tem 500 quilômetros de rede de água. O gerente afirma que água é sinônimo de vida, saúde e desenvolvimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui