Vereador Adriano Rosa participa de sessão da Câmara, mas não se manifesta sobre determinação de cassação

O PSB já avisou que irá recorrer da decisão e a mudança na composição da câmara só ocorrerá em caso de nova condenação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em Porto Alegre


0
Adriano Rosa (PSB) (Foto: Caroline Silva)

Após 90 dias afastado dos trabalhos na Câmara de Vereadores por motivos pessoais, o vereador Adriano Rosa (PSB), retornou a ocupar sua cadeira no plenário nesta terça-feira (07). Horas antes da sessão, a Justiça de Lajeado considerou “laranjas” as candidaturas de duas candidatas a vereadoras do PSB que participaram do pleito eleitoral em 2020, que fizeram zero e um voto: Elisângela de Farias, e Dilce Fatima Fernandes.

Em novembro de 2020 o Ministério Público ajuizou a ação sobre o caso. Nesta terça-feira, a juíza eleitoral de Lajeado, Carmen Luiza Rosa Constante, acolheu a denúncia que foi encaminhada pelo Ministério Público em novembro de 2020. A impugnação da ação determina que todos os votos dos candidatos sejam anulados. Com isso, o vereador Adriano Rosa, perderia sua cadeira na Câmara.

CONFIRA TAMBÉM: Justiça de Lajeado considera “laranjas” candidaturas do PSB e determina cassação de mandato de vereador

Mesmo com a notícia, Rosa preferiu não se pronunciar sobre o assunto. Ele apenas esclareceu sobre o período que esteve afastado do legislativo. “Fui muito questionado a respeito de remuneração. A maioria do povo não sabe que quando o vereador saí de licença, ele saí sem nenhuma remuneração”, explicou.

Além disso, o parlamentar também disse que não tem a ver com as decisões do seu suplente Rodrigo Conte (PSB), que assumiu sua cadeira durante os três meses. “Eu abri esse espaço para ele de coração, mas não tenho que responder pelas atitudes dele. Se ele votou a favor ou contra, isso é problema dele. As atitudes dele são dele”, pontuou.

O PSB já avisou que irá recorrer da decisão e a mudança na composição da câmara só ocorrerá em caso de nova condenação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em Porto Alegre.

Texto: Caroline Silva

jornalismo@independente.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui