Em entrevista na manhã desta segunda-feira, o vereador Léo Motta (PSD), de Fazenda Vilanova, disse que está tranquilo e que não teme ser processado por improbidade no caso das diárias. O Ministério Público da Comarca de Estrela instaurou inquérito civil para investigar possíveis atos de improbidade administrativa na Câmara de Vereadores de Fazenda Vilanova cometidos pelos vereadores Léo Mota, do PSD, e Álvaro Brandão, do PRB, na época em que eram presidentes do Legislativo.


Ouça a entrevista


“Entreguei toda documentação e expliquei ao promotor os motivos de minhas viagens”, disse Léo. Para ele, a denúncia tem motivação política e teve “o respaldo da Prefeitura e de um jornal da região. Acho estranho que no dia da notícia esta empresa mandou 300 jornais a mais para Vilanova e a distribuição foi feita por um carro da Prefeitura”, denunciou o parlamentar.

Os vereadores reeleitos na eleição passada, teriam tirado mais de 40 diárias cada um em apenas um ano. Juntos em 2016 gastaram R$ 24,8 mil em diárias. Brandão pediu 21 ressarcimentos no ano passado, ou seja, R$ 11,6 mil. Na justificativa, foram duas viagens até Brasília e nove cursos realizados em Porto Alegre. Mota gastou R$ 13,2 mil em 32 diárias. Desse montante, R$ 4,8 mil serviram para custear nove cursos.

Léo não nega que pegou diária para ir a encontros da AVAT em Santa Clara e Anta Gorda, mas citou que todas elas foram autorizadas pela Mesa Diretora. “Eu vou aos locais e resolvo os problemas que seriam de responsabilidade do prefeito”, justificou, citando conquistas para o município.

Sobre a sugestão do promotor de propor um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), para regrar o sistema de pagamento de diárias em Vilanova, Léo Motta se disse favorável a iniciativa. FC

1 comentário

  1. Parabéns Léo Mota, és um batalhador ai pela comunidade!!!
    Tá incomodando ai em, logo será Prefeito, conte comigo meu Amigo!!!
    Abração!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui