Vereadores aprovam criação da ouvidora da Câmara e derrubam veto do prefeito


0
Apenas um projeto foi aprovado nesta terça. (Foto: Ricardo Sander)

Dos três projetos que estavam na pauta da sessão desta terça-feira da Câmara de Vereadores de Lajeado, apenas um foi aprovado de forma unânime: a criação da Ouvidoria do Legislativo. A matéria, assinada pela Mesa Diretora estabelece que este o órgão atenda as reclamações e demandas da comunidade. Nesse primeiro ano o serviço será executado por dois vereadores.

Também foi derrubado o veto do prefeito Marcelo Caumo à emenda que obriga a administração municipal a fazer o pagamento às supervisoras de Educação Infantil retroativo à janeiro de 2017. Hoje 22 pessoas desempenham esta função, sendo que 19 já realizavam o serviço na gestão passada. Votaram contra o veto de Caumo os vereadores Nilson Do Arte, Sérgio Kniphoff e Sérgio Rambo (PT), Paulo Tori (PPL), Ederson Spohr e Carlos Ranzi (PMDB) e Ildo Salvi (Rede).

Paulo Tori (PPL) pediu vistas ao projeto que obriga a instalação de dispositivo de rastreamento e monitoramento via satélite em veículos utilizados por empresas contratadas pelo município. E Mariela Portz (PSDB) pediu vistas ao projeto que obriga divulgação das listagens dos pacientes que aguardam por consultas com especialistas, exames e cirurgias na rede pública do município de Lajeado.

No uso da tribuna a maioria dos vereadores se mostrou chateada com entrevista dada pelo prefeito Marcelo Caumo ao Jornal O Informativo na última quinta-feira (1º), onde ele teria reclamado da falta de agilidade dos vereadores em analisar matérias que precisariam ser votadas com rapidez. Na matéria Caumo teria dito que muitos vereadores nem vão para a Câmara na segunda, já que a sessão é na terça.

Sérgio Kniphoff (PT) elogiou o fato de o prefeito ter ligado para pedir desculpas, mas contestou sua posição, afirmando que os vereadores tem um prazo de 30 dias para votar um projeto em regime de urgência.

Marquinhos Scheffer (PMDB) chegou a dizer que a responsabilidade de ser vereador é muito grande. “Ele que cuide da casa dele e nós vamos cuidar da nossa. Jamais vamos prejudicar a população lajeadense.” O líder do governo, Mozart Lopes (PP) chegou a pedir desculpas aos colegas em nome de Caumo e disse que a Câmara tem sido grande parceira do poder executivo. Waldir Gisch (PP) citou que o prefeito não teve a intenção de ferir um poder constituído.

O presidente da casa, Waldir Blau (PMDB) se mostrou favorável ao estacionamento rotativo em Lajeado, mas não da forma como vem sendo executado. Ele convocou os colegas para uma reunião na próxima semana para discutir o tema com a Prefeitura e a empresa Stacione Rotativo.

No início da sessão foi feita uma homenagem para Caroline Scariot, lajeadense eleita segunda prenda do Rio Grande do Sul. Na próxima terça-feira (13) será realizada uma sessão solene em homenagem aos 100 anos do Lions em Lajeado. RS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui