Vereadores aprovam serviço de transporte escolar para alunos da rede municipal de Lajeado

Uma emenda da vereadora Ana da Apama (MDB) estabelece distância de 1km entre residência e escola para utilização da locomoção


0
Foto: Caroline Silva

Na última sessão do ano da Câmara de Vereadores de Lajeado realizada nesta terça-feira (28) a casa aprovou seis projetos de lei, derrubou um veto e manteve outro. Uma das matérias aprovadas é de origem do Executivo, que autoriza o serviço de transporte escolar para alunos da rede municipal de ensino do município. A proposta visa possibilitar que a prefeitura pague 100% das passagens escolares.

Contudo, uma emenda da vereadora Ana da Apama (MDB) faz com que estudantes que residam a 1km de suas escolas possam ter direito ao serviço. A modificação foi aprovada por todos os vereadores.

Corsan

Um projeto que estava na ordem do dia foi retirado após pedido do líder de governo Mozart Lopes (PP). Trata-se da matéria que autoriza o município a manter tratativas com a Corsan. Lopes alegou a necessidade de mais debates. “A gente falava na semana passada e passou pelas Comissões, mas vou pedir pela retirada desse projeto porque ele demanda mais estudos, tanto do Executivo, quanto do Legislativo”, explica.

Marquinhos Scheffer (MDB) disse que votaria a favor da proposta, porque na sua opinião, houve conversações. “Gostaria de votar nesse projeto, porque está mais do que visto e debatido, o promotor Sérgio Diefenbach foi bem claro de que não temos outra alternativa a não ser de ficar com a Corsan. No momento que interrompermos o contrato, quem vai tomar conta?”, explana.

Aeca

Um outro projeto aprovado, mas sob observações foi o que destina R$ 3.400 oriundos da Câmara de Vereadores para a Associação de Ecologia e Canoagem (Aeca). A demanda atende um ofício do presidente Isidoro Fornari Neto (PP). Todos os vereadores foram favoráveis a destinação, mas alguns, como Sérgio Kniphoff (PT), falaram que Fornari deveria ter comunicado os parlamentares. “Que em outros anos a gente possa discutir qual a aplicação melhor desse recursos que sobram da Câmara, mas não é admissível que o senhor faça isso sem nos consultar. A Aeca faz um trabalho maravilhoso, mas o senhor deveria ter conversado com o restante dos vereadores na hora de fazer esse recurso”, reclama.

Sérgio Kniphoff (PT) (Foto: Caroline Silva)

Lorival Silveira (PP) chegou a pedir vistas ao projeto, mas foi negado pela maioria dos vereadores. Ele disse que gostaria de mais tempo para análise porque foi um ato individual do presidente. “Sei que a Câmara pode disponibilizar dinheiro para entidades, mas quando há um acordo da maioria, o que não aconteceu nesse caso, foi um ato do presidente. É muito fácil começar a distribuir dinheiro para as entidades, acho que não foi isso que nosso presidente quis fazer, mas é uma forma de fazer politicagem”, declara.

Lorival Silveira (PP) (Foto: Caroline Silva)

Fornari disse que a solicitação veio da Secretaria de Esporte, Cultura e Lazer. “A solicitação veio da Secretaria de Cultura, o pedido foi discutido na mesa e a mesa concordou de fazer essa destinação”, defende.

Presidente da Câmara de Lajeado Isidoro Fornari Neto (PP) (Foto: Caroline Silva)

Empresa Fruki

Mozart chegou a pedir acordo entre os líderes de bancada para colocar em votação o projeto que concede direito real de uso de uma fração de área de terrenos urbana, localizada no Bairro Hidráulica, de propriedade do município, à empresa Bebidas Fruki S/A, mas Kniphoff, que lidera a bancada do PT, não concordou e a matéria não foi apreciada.

Carlos Eduardo Ranzi (MDB), disse que ficará feliz em votar a favor da matéria, mas que o Executivo poderia ter criado o projeto a mais tempo. “Fico feliz de votar o projeto de lei da Fruki, mas acho que é apequenar a empresa a prefeitura colocar de forma tão urgente. O governo precisa dar importância as empresas que estão no nosso município. Fico triste que o prefeito trate como um assunto de segunda linha”, comenta. A proposta deu entrada na Câmara nesta terça-feira (28), poucas horas antes da sessão.

Carlos Eduardo Ranzi (MDB) (Foto: Caroline Silva)

Após a sessão ordinária, foi realizada a sessão extraordinária para eleger a nova mesa diretora para a legislatura de 2022, que escolheu a chapa 2, que tem como presidente o vereador Deolí Graff (PP), Paula Thomas (PSDB) como vice, e Alex Schmitt (PP) como secretário.

Texto: Caroline Silva

jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui