Vereadores de Taquari procuram a BM por se sentirem ameaçados durante sessão

Os ânimos ficaram exaltados por conta da pauta do aterro sanitário na localidade de Amoras e sessão foi encerrada mais cedo pelo presidente da câmara


0
BM foi chamada para conter os ânimos na sessão (Foto: BM)

A sessão do Poder Legislativo de Taquari virou caso de polícia na noite desta terça-feira (5). A Brigada Militar (BM) precisou intervir no encontro ordinário. (Veja vídeo abaixo)

Conforme o comandante da BM local, capitão Fábio Cezar Bilhar, a sessão estava em andamento e os ânimos ficaram exaltados por conta da discussão sobre a possibilidade de instalação de um aterro sanitário na localidade de Linha Amoras. Na pauta, constava o veto do prefeito André Brito (PDT) em relação a projeto de lei de autoria do poder legislativo sobre este tema.

Por falta de segurança, o presidente da Câmara de Vereadores, José Harry (lê-se Arrí) Saraiva Dias (PDT) encerrou a sessão sem apreciação dos projetos. Por se sentirem ameaçados por populares que acompanhavam a reunião, dois vereadores – Leandro Mariante (PT) e Felipe Santos dos Reis (PSB) – procuraram a Brigada e realizaram o registro por ameaça.

O teor das ameaças não foram revelados. Contudo, apesar das ameaças, não houve agressão física. Diante do clima acalorado, o policiamento conversou com a plateia presentes e permaneceu no local até o final da sessão.

Na tarde desta quarta-feira (6), o presidente da Câmara de Vereadores de Taquari, José Harry (PDT) e o prefeito de Taquari, André Brito (PDT) serão ouvidos no programa Redação no Ar, a partir das 14h40. MS

Assista:


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui