Vereadores debatem sobre ‘comércio da noite’ que segue sem poder atuar de forma presencial

Alguns foram contra movimento de comerciantes que promete atender neste sábado indo contra decreto


0
Situação do comércio predominou na sessão virtual desta terça (Foto: reprodução/facebook)

A situação dos comerciantes foi assunto bastante debatido na sessão da Câmara de Vereadores de Lajeado desta terça-feira (23). A maioria demonstrou preocupação sobre a restrição de horários e o impedimento de atender aos finais de semana. Marquinhos Scheffer (MDB), por exemplo, falou da realidade dos proprietários de bares e restaurantes, que seguem sem poder trabalhar de forma presencial. Conforme ele, os decretos estão sendo muito rígidos. ”Trago diversos pedidos dos empresários da noite que vieram me procurar, eles estão desesperados pedindo apoio. Eles pedem uma atenção do prefeito. Esses decretos estão sendo muitos severos. Temos que tentar ajudá-los. Eles vão ‘quebrar’ desse jeito”, disse.

Na mesma linha foi Lorival Silveira (PP). O vereador concordou com as considerações do parlamentar Marquinhos e disse que os comerciantes que trabalham à noite deveriam ter os mesmos direitos de quem trabalha durante o dia. “Os empresários da noite são comerciantes também, eles têm as mesmas dívidas, as mesmas necessidades dos comerciantes do dia. O A pode abrir e o B não pode, então cria essa revolta”, declarou. Contudo, ele foi contra o movimento de comerciantes que pretende abrir seus estabelecimentos neste sábado (27), indo contra o decreto estadual. “A lei tem que ser obedecida, se a gente esquecer dela, vira uma bagunça. Não podemos dar mau exemplo. Nenhuma classe pode ameaçar que vai abrir a força”, ressalta.

Quem também demonstrou ser contrário a este grupo de empresários que promete ir contra o decreto estadual, foi o vereador Sérgio Kniphoff (PT). Conforme ele, legisladores não podem defender a quebra de regras. “Juntar economia e vida neste momento é muito difícil. Não é o momento de nos dividir. Quando vemos esse movimento do comércio é legítimo, mas nós como vereadores não podemos defender desobediência”, explica.

No entanto, Kniphoff, que além de vereador também é médico, comentou sobre a redução no número de internações no Hospital Bruno Born (HBB) nos últimos dias. Segundo o parlamentar, isso é resultado dos decretos mais rígidos. “A UTI segue lotada, mas percebemos que reduziu o número de internações. Se percebe uma redução nos números e esse é um dado bom, tivemos redução também nos casos novos. Isso ocorre pela diminuição da circulação de pessoas nas ruas. O que a gente viu é que realmente o distanciamento trouxe uma melhora na contaminação”, avalia.

Ponte

O presidente do legislativo, Isidoro Fornari Neto (PP) trouxe novidades acerca das obras na ponte sobre o Arroio Boa Vista, na BR-386, em Estrela, onde ocorreu o acidente no dia 12 de março e que segue causando transtornos. Fornari disse que não será construida uma ponte nova, mas sim mais uma via entre os municípios de Lajeado e Estrela. “Não será necessariamente uma ponte nova e sim mais uma via entre Estrela e Lajeado. Pode haver uma adequação de uma terceira pista em cada sentido. Não vamos esperar uma nova ponte porque pode não ser uma solução”, comenta.

Alternativas

Pensando em soluções para driblar os efeitos da crise econômica causada pela pandemia, a vereadora Ana da Apama (MDB) apresentou ao executivo um anteprojeto, inspirado em um programa adotado pela prefeitura de Venâncio Aires. Através do Programa IPTU Mais, o contribuinte teria desconto no imposto proporcional às implementações ambientalmente sustentáveis junto ao seu imóvel.

Ela explica a proposta auxiliaria as pessoas e as incentivaria a se preocuparem com o meio ambiente. “Tenho buscado algumas possibilidades de projetos que não foram aprovados ou não foram para votação, então encaminho um anteprojeto a exemplo de Venâncio Aires. O contribuinte vai ganhando desconto em seu IPTU conforme realiza capacitação da água, reuso da água e energia solar. Acho que dá um incentivo e estimula as pessoas a se preocuparem com o meio ambiente”, destaca.

Projetos

Haviam três Projeto de Lei (PL) na pauta desta terça para serem votados. Um deles era do executivo que solicitava aos vereadores a transferência de uma professora de anos finais de Lajeado para o município de Arroio do Meio. Este foi aprovado com unanimidade. O PL de autoria de Marcio Dalcin (PSDB), que estabelece critérios para a execução de obras de recapeamento asfáltico e para a reparação de pavimentos danificados por obras de infraestrutura executadas nas ruas de Lajeado recebeu pedido de vista (mais tempo para analisar o projeto) do vereador Lorival.

O terceiro PL que estava em votação era o de autoria de Carlos Eduardo Ranzi (MDB) que visa ampliar o acesso à informação sobre as empresas prestadoras de serviços terceirizados no município. O PL recebeu parecer da Comissão pela ilegalidade. O parecer iria a votação nesta terça, mas Ranzi tem prazo regimental para fazer a defesa do projeto, que será apresentada na próxima sessão.

Texto: Caroline Silva

jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui