Vereadores enviam repúdio à privatização do SUS a todas as câmaras da região

Parlamentares também fixaram salário do procurador geral de Lajeado


5
Foi a última sessão antes das eleições municipais de domingo (Foto: Caroline Silva)

Na última sessão da Câmara de Vereadores antes das eleições municipais, nesta terça-feira (10), dos 15 parlamentares, 14 assinaram um requerimento de repúdio à privatização do SUS para enviar a todas as câmaras da região. A vereadora Mariela Portz (PSDB) foi a única a não assinar o documento.

A ideia do requerimento pelos parlamentares veio após um decreto publicado na terça-feira (27) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que pede estudos para avaliar a possibilidade de conceder à iniciativa privada as UBSs (Unidades Básicas de Saúde), a porta de entrada para o SUS (Sistema Único de Saúde). Segundo alguns críticos, a medida abre espaço para a privatização da saúde pública no país.

O único projeto em discussão na sessão e aprovado por todos os vereadores foi o da fixação do subsídio do procurador geral de Lajeado na legislatura de janeiro de 2021 a dezembro 2024. De R$ 11.659,52 698 subiu para R$ 12.149,22.

Por ser a última sessão antes do pleito municipal no próximo domingo (15), a maioria dos parlamentares usou seu espaço para fazer um balanço da campanha e pedir apoio. Mariela desejou sorte aos vereadores que concorrem por mais quatro anos na casa e aproveitou para dizer novamente que não acredita em reeleição na câmara.

Ildo Salvi (PSDB) pediu que a câmara abra uma sindicância sobre o perfil no Facebook Fiscaliza Lajeado, em que na última sessão na terça-feira (03), Mariela acusou o assessor do vereador Sérgio Kniphoff (PT) ser o proprietário da página. Salvi também solicitou sindicância sobre o uso dos ginásios municipais.

A vereadora Neca Dalmoro (MDB) usou seu espaço para falar sobre a violência contra as mulheres e citou o caso da blogueira Mariana Ferrer, que acusa o empresário André de Camargo de Aranha de a ter estuprado dentro de uma casa noturna, em Santa Catarina. Lorival Silveira (PP) solicitou ao executivo uma reunião com o departamento de trânsito, empresa do transporte coletivo e câmara de vereadores para organizar os itinerários e horários dos ônibus dos bairros. Também pediu o envio de um ofício ao DAER, para que seja feito o conserto da ponte do Arroio Saraquá sobre a RS-130.

Homenagem a ex-candidato

O vereador Carlos Ranzi (MDB) lembrou da morte do candidato a vereador em Lajeado (PSB), Douglas Cetolin, conhecido como ”Piti”, ocorrida nesta segunda-feira (9) no Hospital Bruno Born. Ele pediu um minuto de silêncio dos parlamentares no final da sessão. Eder Spohr (MDB) também usou sua fala para mencionar o jovem. Sérgio Kniphoff (PT) falou sobre a doença que Douglas sofria, Distrofia Muscular de Duchenne. O parlamentar reforçou que a enfermidade tem diagnóstico precoce e que serve de alerta aos pais. Ao final, os vereadores se colocaram de pé e fizeram uma oração ao jovem.

Vereadores prestaram homenagem ao candidato a vereador Douglas Cetolin, que faleceu nesta segunda (Foto: Aline Schmidt)

Demais assuntos

Nilson Duarte (PP) falou sobre as calçadas da Rua Rio Grande do Norte, que estão com rachaduras e pediu uma maior atenção por parte da empresa contratada. Além disso, ele argumentou sobre necessidade de placas e uma faixa elevada no acesso do novo posto de saúde, no Bairro Santo Antônio. Marquinhos Schefer (MDB), lamentou o descaso do transporte coletivo.

Waldir Blau (MDB) criticou a demora na fila de espera para fisioterapias em Lajeado. Conforme ele, o tempo é de seis meses há um ano, e também comentou sobre a necessidade de mais horários de ônibus. Kniphoff fez um alerta sobre a Covid-19 e disse que a pandemia ainda não acabou. O vereador falou sobre a ocupação de 70% dos hospitais no Estado. Enquanto Ranzi solicitou ao executivo que informe quais foram os resultados da destinação do valor de R$ 1.650.000,00 do orçamento da Câmara de Vereadores.

Texto: Caroline Silva

jornalismo@independente.com.br

5 Comentários

  1. Retificando, o Presidente Bolsonaro não quer privatizar o SUS, ele quer fazer o modelo parecido com o Hospital Moinho de Ventos em Porto Alegre-rs.
    E não, o Moinho não é Hospital particular e sim público, mas a administração é feita sob uma gestão particular! e se notar, tem uma excelente gestão a população.

    faço uma ressalva a rádio independente, melhor rever suas políticas de postagens. Enganar a população dessa forma não. Quanto aos vereadores, estão simplesmente fazendo isso para ganhar votos da população desinformada…

  2. Retificando, o Presidente Bolsonaro não quer privatizar o SUS, ele quer fazer o modelo parecido com o Hospital Moinho de Ventos em Porto Alegre-rs.
    E não, o Moinho não é Hospital particular e sim público, mas a administração é feita sob uma gestão particular! e se notar, tem uma excelente gestão a população.

    faço uma ressalva a rádio independente, melhor rever suas políticas de postagens. Enganar a população dessa forma não. Quanto aos vereadores, estão simplesmente fazendo isso para ganhar votos da população desinformada…!

  3. Esses vereadores devem estar em outro planeta, a proposta do governo federal não é privatizar o SUS. Por favor senhores vereadores vão ler o projeto antes de saírem fazendo política eleitoreira em véspera de eleições.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui