Presidiário que comandava facção em Lajeado e Estrela está entre os nove transferidos para penitenciárias federais

'Véio' é uma das lideranças da facção "Os Abertos" e vinha comandando a atuação do grupo em Lajeado e Estrela.


0

 

Nove apenados do sistema prisional gaúcho foram transferidos para penitenciárias federais durante a madrugada desta segunda-feira (9). As ações integram a segunda fase da Operação Império da Lei. Segundo as forças de segurança, os detentos são considerados de altíssima periculosidade e com posição de liderança nas principais organizações criminais do Rio Grande do Sul. Entre eles está Vilmar Gomes de Andrade, o Véio. Conforme apurado por GaúchaZH, ele é uma das lideranças da facção “Os Abertos” e vinha comandando a atuação do grupo em Lajeado e Estrela.

Com antecedentes por dois homicídios, nove roubos, dois sequestros, associação para o tráfico e associação criminosa, Véio tem condenações que somam 129 anos de prisão, dos quais ainda restam 113 a cumprir — a maior entre os nove transferidos.

No total, 490 agentes, 70 viaturas e uma aeronave foram utilizados para a transferências dos criminosos. Quatro deles integram uma organização originada no antigo Presídio Central, dois ocupavam posição de liderança em quadrilha baseada no Vale do Sinos, dois chefiavam ações de bando nascido no Bairro Bom Jesus, em Porto Alegre, e outros dois não são faccionados, mas acumulam condenações por comandar delitos de extorsão mediante sequestro na Região Metropolitana.

Com os alvos da Império da Lei II, chega a 45 a soma de detentos do Rio Grande do Sul isolados em penitenciárias federais. Em março outros 18 líderes de grupos criminosos foram transferidos. O Estado também já conseguiu autorização do Poder Judiciário gaúcho e aguarda deferimento da Justiça Federal para outras três remoções. AD

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui