Violência de gênero: mecanismos legais por si só não são suficientes se não tiver mudança cultural, alerta promotor

“A gente não se dá conta da gravidade”, alerta Sérgio Diefenbach


0
Foto: Reprodução

O promotor de Justiça Sérgio Diefenbach abordou aspectos da violência de gênero e os números de feminicídios do Brasil em sua participação no quadro “Direto Ao Ponto” desta quinta-feira (9), no programa Troca de Ideias da Rádio Independente.

O integrante do Ministério Público lamenta que o país seja o quinto no mundo, proporcionalmente, em mortes de mulheres por questões de sexo. “A gente não se dá conta da gravidade”, alerta. “Um feminicídio não é a morte de uma mulher; é a morte de uma família”, destaca, sobre a extensão dos reflexos no tecido social.

“Se não olharmos com mais carinho para esses números, continuaremos a gerar violência”, percebe. Para Diefenbach, o feminicídio é o ponto final de um contexto de violência e agressões que iniciou muito antes. O promotor defende que mecanismos legais por si só não são suficientes se não tiver mudança cultural.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui