Você não consegue ser positivo e feliz o tempo todo

Confira a análise de Dirce Becker Delwing, jornalista, psicóloga e psicanalista clínica


0

Outro dia, meu filho disse que sou uma das pessoas mais positivas e alegres que ele conhece. Considerei que ele tem razão. Diante de uma dificuldade, procuro olhar os vários lados da ocorrência para enxergar o que está ruim e o que está bom, podendo pensar em caminhos para alterar aquilo que me inquieta. E, se não consigo fazer isso, penso em como posso viver diante da nova realidade que se apresenta diante de mim.

Num primeiro momento, fiquei lisonjeada com o comentário, contudo, depois de ir a uma livraria, passei alguns dias com uma pulga atrás da orelha. Isso porque encontrei um livro intitulado “Positividade Tóxica”. Na primeira folheada tive a impressão de que, com meu jeito de sempre ver o lado bom da vida, poderia estar sendo omissa diante das emoções que são próprias dos dias ruins. A provocação motivou a leitura e a pesquisa sobre o tema. O termo “positividade tóxica” já vem de mais tempo, mas a obra é atual e foi traduzida para o português recentemente. A autora é Whitney Goodman, psicoterapeuta que tem consultório em Miami, nos Estados Unidos. No livro, ela faz uma crítica à obrigatoriedade de sempre ser positivo e feliz. Ela diz que, todos os dias, somos bombardeados com mensagens para sermos positivos, desde memes de” good vibes” e “a vida é boa” a conselhos intermináveis de como superar problemas com o pensamento positivo. Não é uma crítica à positividade, mas à sua generalização. O que ela quer dizer é que, há situações na vida, em que a gente precisa viver a dor, assumir que está em sofrimento. Aliás, uma das coisas mais ruins de ouvir, quando tu estás dentro de um problema, é de que o tempo resolve tudo, ou que foi melhor assim.

Todo mundo já passou por isso e deve concordar que dá vontade de responder:

– Tu dizes isso porque não sabes o que sinto no momento. Não tenho como pensar no dia de amanhã. Por ora, quero apenas que acolhas a minha queixa.

A primeira coisa que uma pessoa em sofrimento deseja é ser autorizada a viver as emoções daquele momento. Tristeza, raiva, decepção, medo, culpa. Claro que, quando alguém cita frases encorajadoras está tentando ajudar, assim como também pode ser que ele mesmo não suporta ouvir porque a queixa do outro visita o seu próprio mal-estar.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui