“A mulher sofre mais rapidamente a agressão do álcool”, afirma consultor em dependência química

Mulheres têm menos enzimas protetoras contra o álcool, e tolerância maior à bebida é hereditária, observa Eduardo Kauffmann


0
Foto: Tiago Silva

O metabolismo humano e o álcool foram temas da entrevista desta segunda-feira (12) de Carnaval no Acorda Rio Grande. O consultor em dependência química Eduardo Kauffmann destacou que “o metabolismo de cada organismo tem as suas particularidades”.

“Tem todo um funcionamento do organismo humano, mas cada ser humano tem as suas particularidades”, pontuou. “Então, por exemplo: um indivíduo que talvez tenha uma questão psíquica fragilizada por natureza, se ingerir uma bebida alcoólica potente como whisky ou gin, ele pode ter um efeito muito mais forte e localizado”, destaca.

“A mesma coisa a questão do consumo pela mulher”, lembra o especialista, ao diz que o metabolismo delas produz menos enzimas protetoras do que o organismo masculino.

“A última pesquisa do Cisa, o Centro de Informações sobre Saúde e Álcool, trouxe algumas algumas questões desse comportado do que pensa a população brasileira sobre o álcool”, conta. “A mulher, por N fatores, começou a consumir mais álcool dentro da sociedade”, observa. “O principal fator seria o empoderamento feminino. Não estou aqui falando contra as feministas, mas as mulheres agregaram para si comportamentos masculinos”, diz ele.

Um deles seria a ingestão de mais bebidas alcoólicas. “Ok, as mulheres têm esse direito, assim como os homens, de ter essa ação social”, reconhece. Porém, Kauffmann alerta sobre os cuidados necessários. “A mulher sofre mais rapidamente a agressão do álcool”, constata.

O consultor também a questão hereditária do alcoolismo. Não quer dizer que filhos de pais alcoólatras também vão ser, “mas essas pessoas têm uma predisposição a ter uma tolerância maior à bebida no DNA, e isso pode predispor o desenvolvimento de uma dependência”.

Bebidas alcoólicas mais consumidas no Brasil

      1. cerveja
      2. cachaça
      3. vinho
      4. vodka
      5. vinho branco
      6. champagne
      7. tequila
      8. whisky
      9. Conhaque
      10. gin

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui