Coordenadora regional de Educação diz que não há problema de falta de vagas nas escolas estaduais do Vale

O que pode acontecer é não conseguir encaixar no turno em que os alunos gostariam, reconhece Cássia Benini


0
Cássia Benini (Foto: Tiago Silva)

O começo das aulas na rede estadual de ensino está programado para 19 de fevereiro. No Vale do Taquari, são cerca de 19 mil alunos nas 82 escolas da 3ª Coordenadoria Regional de Educação (3ª CRE), que abrange 32 cidades.

O período de matrículas e pré-matrículas está aberto até o dia 17 de janeiro, e conforme a coordenadora da 3ª CRE, Cássia Benini, não há problema de vagas na região. O que acontece, às vezes, segundo ela, é não conseguir encaixar no turno em que os alunos gostariam.

Uma das novidades neste ano é a ampliação das atividades em turno integral para mais três escolas de Ensino Médio: Nicolau Mussnich, de Estrela, Reynaldo Affonso Augustin, de Teutônia, e a Padre Domênico Carlino, de Putinga.

Cássia ressalta que é objetivo do governo gaúcho ter pelo menos 50% do Ensino Médio com oferta de turno integral até 2026 em todo o RS.

Os professores retornam às escolas para organizarem o ano letivo em 5 de fevereiro. Depois de 10 anos, o Estado volta a fazer nomeações de docentes para reforçar o quadro da rede estadual. A posse está marcada para os dias 23 e 24 de janeiro.

Este período é aproveitado para a condução de uma série de reformas nos colégios. Por exemplo: em Lajeado, a Érico Veríssimo ganha novo muro lateral e acessibilidade total; o novo bloco da escola Carlos Fett Filho está em execução; a obra no andar inferior da Fernandes Vieira está em fase final; e o Colégio Castelo Branco passa por reformulação da parte elétrica e troca do telhado.

“Temos várias obras em execução na nossa rede”, destaca a coordenadora da 3ª CRE.

Filas para matrículas

As filas logo após a virada do ano para garantir vagas no turno desejado pelos pais e alunos são comuns em Lajeado, em escolas como o Castelinho e a Érico Veríssimo.

Cássia Benini reconhece que esse é um problema a ser solucionado. Ela diz que em 2023 foram iniciadas conversas e planejamento, mas envolve toda uma alteração de sistema. “Está no escopo para 2024 haver alguma alteração nesse sentido. A gente sabe que é bastante complicado para as famílias. Nós temos essa situação em específico em Lajeado. Os outros municípios a gente não tem essa dificuldade maior”, comenta.

Perspectivas

“Esperamos que 2024 seja um ano mais tranquilo, que não tenhamos tantas situações que nos dificultaram em 2023”, destaca Cássia.

Ela adianta que todas as escolas estaduais receberam um aporte financeiro do programa Agiliza Educação para realizar melhorias e adquirir equipamentos, a fim de qualificar o processo de aprendizagem.

A coordenadora também lembra da maior autonomia financeira no primeiro quadrimestre do ano para que as direções possam programar e planejar o início do ano letivo.

Calendário

As aulas da rede estadual de ensino em 2024 vão começar em 19 de fevereiro. O recesso escolar (férias de inverno) será entre 22 de julho e 2 de agosto, e o encerramento do ano letivo ocorre em 20 de dezembro.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui