Em ano eleitoral, Jonas Calvi não confirma interesse em ir à reeleição em Encantado

Atual prefeito também falou sobre inauguração do Cristo Protetor e reconstrução da cidade após as enchentes de 2023


0
Jonas Calvi (Foto: Gilson Lussani)

O ano de 2024 será marcado pelas eleições municipais no mês de outubro. Muitos prefeitos que têm a possibilidade de concorrer à reeleição, já projetam movimentos junto aos partidos e em busca de apoios. Ainda não é o caso do chefe do executivo de Encantado, Jonas Calvi. Ele concedeu entrevista ao programa Panorama desta terça-feira (23) e não confirmou o interesse em se candidatar à Prefeitura no próximo pleito.

O atual administrador municipal assumiu depois que o prefeito reeleito, Adroaldo Conzatti, faleceu em março de 2021. Nestes quase três anos de mandato, enfrentou desafios como as enchentes de 2023. Jonas Calvi afirmou que busca governar e administrar o município e deixar as questões eleitorais apenas para o momento adequado.

Com a aproximação do período eleitoral, ele informou que vai ocorrer uma “avaliação familiar” sobre o futuro político. Em paralelo, a conversa com sua sigla. “A minha questão de ser pré-candidato ou não passa por uma construção do partido e, claro, uma construção que eu preciso fazer”, considerou. Ele não confirmou o interesse pessoal em ir à reeleição.

Encantado pretende inaugurar Cristo Protetor no primeiro semestre deste ano

As situações climáticas que atingiram o Vale do Taquari em 2023 prejudicaram o andamento das obras do Complexo do Cristo Protetor de Encantado. Em razão do atraso, a data de inauguração ainda não foi definida. No entanto, a expectativa é que a festividade seja realizada ainda no primeiro semestre deste ano.

O prefeito relatou o asfalto da Lagoa da Garibaldi até o monumento deve ser concluído em março. A parte de iluminação e o poço artesiano já estão prontos. Já a parte de tratamento de esgoto integra o projeto do Jardim do Acolhimento, que contará com verba federal.

O local contará com pórtico de entrada, informações turísticas e de apoio, espaço de estar e contemplação, espaços de convívio e playground, passagens de fauna, passarelas elevadas de apreciação e mirantes do Vale. Calvi ressaltou que este espaço público não terá cobrança de ingresso.

Trabalho de reconstrução da cidade segue após catástrofe de setembro

O prefeito também falou sobre os trabalhos de reconstrução de Encantado após a catástrofe de setembro e a nova enchente de novembro. Pelo menos 450 habitações foram destruídas e o bairro Navegantes foi o mais atingido. Atualmente, três famílias estão instaladas no Parque João Batista Marchese, 12 na creche do bairro Navegantes e outras ainda devem ser alojadas na antiga creche do mesmo bairro que está sendo preparada.

Os abrigos provisórios serão utilizados até a conclusão das novas habitações que serão construídas no município. Um projeto que conta com a parceria da Univates, terá 180 residências, sendo 100 casas no Loteamento Faterco e 80 apartamentos em área não alagável do bairro Navegantes.

Outra proposta já está cadastrada na Defesa Civil Nacional e visa a construção de 286 habitações. Elas serão implantadas no bairro Navegantes e na Barra do Guaporé. Jonas Calvi considerou que a União demonstrou agilidade para acomodação dos desabrigados após a enchente de setembro.

No entanto, criticou a falta de clareza e rapidez no auxílio às empresas atingidas pelas intempéries. Ele explicou que faltou informar como funcionaria a disponibilidade de crédito e o valor que estaria acessível. O prefeito lembrou que várias empresas como a Fontana S/A e a Dália Alimentos ficaram um período sem faturamento e geração de impostos. Por isso, entende fundamental o apoio ao empresariado.

Texto: Gilson Lussani
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui