Foto de estudantes de Medicina do ES causa polêmica na internet

Nas imagens, alunos também fazem gesto que simula a genitália feminina.


2
Foto: Reprodução / Instagram

Uma sindicância irá apurar a postura de alunos de medicina da Universidade de Vila Velha (UVV), Espírito Santo. Os alunos aparecem em uma foto publicada nas redes sociais vestindo jaleco, com as calças abaixadas até os tornozelos e fazendo um gesto com as mãos, que remete à genitália feminina. O caso foi denunciado pelo Sindicato os Médicos do Espírito Santo (Simes) ao Conselho Regional de Medicina (CRM-ES), mas como os envolvidos ainda são alunos, cabe à universidade investigar o caso.

Os motivos que levaram os universitários a fazerem e publicarem essas fotos ainda não foram explicados. Uma das imagens foi publicada no perfil de uma rede social de um dos alunos. Na legenda, ele escreveu “#PintosNervosos”.

Outro estudante escreveu “Finalizando o dia de fotos”, o que sugere que as imagens foram feitas na ocasião em que a turma se reuniu para a sessão de fotos para os convites de formatura.

A Universidade de Vila Velha disse, em nota, que “repudia qualquer tipo de ofensa a uma profissão tão importante e fundamental como a medicina”.

Ainda segundo a instituição, será instaurada uma comissão de sindicância para apuração dos fatos e responsabilização daqueles que tenham transgredido as normas e códigos de ética que regulamentam as ações dos alunos. Caso seja identificada alguma transgressão ao Código de Ética da Universidade, eles poderão ser punidos com advertência verbal, suspensão ou desligamento.

 

Sindicato e Conselho

O presidente Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e do Simes e vice-presidente da Confederação Nacional dos Médicos (CNM), Otto Baptista, reprovou a postura dos alunos.
O Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM-ES) disse que se reuniu com a coordenação do curso de medicina da UVV e que ficou definido que a instituição de ensino aplicará punição compatível com ocorrido.

O Conselho explicou que, se os envolvidos fossem médicos, mesmo que recém-formados, caberia ao Conselho abrir sindicância e um consequente Processo Ético Profissional, cuja punição varia de advertência à cassação do registro de médico.

 

Redes sociais

A ação dos futuros médicos causou indignação de vários internautas em uma popular comunidade no Facebook. “Por gentileza! Me passem os nomes. Sou do ES e não quero correr o risco de me consultar com algum deles no futuro”, comentou uma internauta.

“Sou médico e não consigo achar um resquício de raciocínio que justifique uma foto assim. Aliás, uma foto assim nem merece uma justificativa”, disse outro.

Fonte: G1

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui