Spritzbier, gazozão e refrigerantes

“Spritz” quer dizer gás, bebida com gás e sem teores de álcool.


0
Foto: Divulgação

Desde a chegada dos primeiros colonos alemães, a bebida fazia parte da alegria e festas da época. As dificuldades existiam, mas se dava um jeito e faziam a “spritzbier”. “Spritz” quer dizer gás, bebida com gás. É um fermentado de açúcar, limão e gengibre que resulta uma bebida com gás e sem teores de álcool. Neste caso, um refrigerante ou, como dizem alguns, “gazozão”. Para ser cerveja, deveria ter algum teor de álcool e, neste caso, seria bebida de adultos. Me chama atenção o uso do gengibre, planta da Ásia que não tinha por aqui. Possivelmente, trouxeram para cá.

Com o crescimento das cervejarias artesanais, algumas colocam no comércio marcas que caíram no gosto dos consumidores. Com marca definida inclusive entregando a domicilio (Novo Hamburgo), a Spritz Katze.

Há variações de processos mais atualizados, que pode ter baixo teor álcool e não seria considerado refrigerante, mas vamos nos referir ao tradicional.

Para a elaboração vou ficar com a referência usada no trabalho de extensão rural da Emater feita pelas extensionistas rurais, as moças do trabalho social. Aproveitava as demonstrações para dar uma experimentada.

Receita

Picar 100 gramas de gengibre em pedaços pequenos e colocar numa panela com 10 litros de água para ferver entre 10 e 15 minutos, contados do início da fervura. Recomendaria panela de inox, vidro ou esmaltada devido a acidez do processo. Mas a grande maioria usa alumínio.

Retire a panela do fogo e num recipiente maior, com a água ainda quente, acrescente 1 kg de açúcar, 200 ml de suco de limão sem sementes e misture até dissolver. Tampe e deixe descansar por 24 horas. Coe e engarrafe, guarde deitada em local fresco e escuro.

Quanto à garrafa, o melhor seria as de vidro escuro com rosca. Mas pela facilidade tem sido usado a plástica. Um detalhe: dê preferência as de água mineral. O plástico de outras bebidas pode deixar gosto modificando o original. Se o processo for bem feito dentro das normas de higiene pode ser guardado por 4 meses.

Visitei muitos porões e lá tinha estoque de garrafas e muitas histórias. Algumas simplesmente explodiam e era caco de vidro para tudo quanto era lado e muita sujeira para limpar. Quantas foram geladas no poço e ou em arroios antes das festas. Usavam muito garrafas escuras de tampinha e todos tinham o tampador de garrafa. E aqui lembro de comprar sempre tampinhas novas não utilizar usadas.

Há outras formas de fazer e vamos chamar como “genéricos”. Pode ser feita com casca de abacaxi, substituindo o limão, acredito que faziam era com o ananás. Já vi receita com o uso de fermento biológico seco o que torna a receita mais explosiva e deve ser feita com mais cuidado.

O uso do gengibre merece um outro programa. Não é recomendado pra mulheres grávidas e cardíacos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui